Fraldas, chupetas, berços… Conheça a regressão infantil, a nova tendência entre os jovens

Fraldas, chupetas, berços… Conheça a regressão infantil, a nova tendência entre os jovens

Sim, cada vez mais jovens estão se reunindo na internet demonstrando o desejo de usar fraldas, chupetas e outros acessórios típicos dos bebês. Tal situação está se tornando comum e desperta a atenção de diversos especialistas sobre o assunto, dentre eles a neuropsicóloga Leninha Wagner e o PhD, neurocientista, neuropsicólogo e biólogo Fabiano de Abreu.

Para Leninha, “a chupeta não é apenas um acessório, é de fato um deslocamento e substituição do amor e presença materna. Através do peito e do ato de sugar o bebê não apenas se alimenta. Ele recebe calor humano, amparo, conforto, colo, proteção e amor. Em momentos em que o adulto se sinta desamparado ele pode buscar recurso em deslocamentos e substituições, em objetos que lhe remetam à infância, como símbolos de uma época em que ele era cuidado e amado”.

Além disso, Leninha acredita que “buscar por um brinquedo antigo, um objeto como travesseiro, cobertor ou chupeta, é um comportamento regredido. Onde a pessoa muda o ambiente emocional interno”. Por outro lado, a neuropsicóloga revela que “às vezes fechar os olhos é como fechar uma porta, bem como buscar por um objeto do passado, mais especificamente da fase infantil é buscar por estados emocionais que já não serão encontrados no aqui agora”.

Já o neurocientista Fabiano de Abreu acredita que jovens com este comportamento possam ser vítimas de algum transtorno de personalidade. “Nesse caso é um grupo de doenças psiquiátricas em que a pessoa tem um padrão de pensamento e comportamento bastante rígido e mal ajustado. Sem tratamento, que envolve psicoterapia e medicamentos, o problema costuma ter longa duração e causa sofrimento e dificuldade nos relacionamentos pessoais e em outras áreas. No entanto, para receber um diagnóstico correto e um tratamento adequado e necessário procurar profissionais como Psiquiatra e Psicólogo”, completa Fabiano.

Capi
A autora

Capi

A Capi nasceu em 2020 no parque Barigui em uma família de capivaras, mas viu que o seu negócio mesmo não é caçar e nem procriar, é FOFOCAR. Teve sucesso muito cedo e agora, além de com  DJ oficial da RIC FM ela passa está sempre nas nossas redes sociais contando as maiores tretas dos famosos no quadro Capi Indelicada! Vem conhecer a Capi no @radioricfm no Instagram e no Facebook 😉

Deixe seu comentário

Outras notícias

Vilões no prato: nutricionista e educadora física Dani Borges revela quais alimentos fazem muito mal à saúde

Vilões no prato: nutricionista e educadora física Dani Borges revela quais alimentos fazem muito mal à saúde

Leia mais >>
Internet deixa alunos menos inteligentes segundo neurocientista e psicanalista

Internet deixa alunos menos inteligentes segundo neurocientista e psicanalista

Leia mais >>
Aulas presenciais: retomada da rotina deve ser feita com cuidados mentais, revela neuropsicopedagoga

Aulas presenciais: retomada da rotina deve ser feita com cuidados mentais, revela neuropsicopedagoga

Leia mais >>